Preocupação

Nós pais estamos preocupados com as horas e horas que nossos filhos passam na frente de uma tela de computador e com a facilidade com que eles acessam todo tipo de conteúdo na internet.

Da mesma maneira como a rede abreviou as distâncias entre os usuários e os serviços reais, como bancos e lojas, crianças podem ter contato com conteúdo ofensivo muito facilmente.

Supervisão dos Pais

A relação dos mais jovens com a internet sem qualquer tipo de supervisão pode deixar o caminho livre para o contato com material nem um pouco apropriado para suas idades. A solução para pais preocupados e oprimidos pela falta de tempo ou de conhecimento pode ser apelar para filtros de conteúdo, softwares de segurança, bloqueio, entre outros.

Estar preparados

Nós precisamos estar preparados para administrar as mudanças de comportamento de nossos filhos e a melhor maneira é também mudar o nosso comportamento. Estando sempre perto dos filhos, perguntando, ajudando e o principal, esclarecendo. Por isso é importante que os pais também estejam inseridos no contexto da nova era. É preciso estar preparados para entender os filhos recheados de novidades, de informações.

Mantenha seus filhos
a salvo na internet

Um clique no mouse, uns poucos toques no teclado e seu filho ou sua filha não estarão mais no quarto, ao menos não virtualmente. Eles estarão fora de casa, movendo-se pelo mundo digital, explorando, aprendendo e interagindo com ou outros. A Internet é um lugar instigante que alarga os horizontes. Há muitos sites educativos e de entretenimento. Eles levam as crianças a lugares normalmente inatingíveis, abrem janelas para o passado, são trilhas para locais exóticos e permitem uma perspectiva única dos eventos atuais. A Internet pode acender a imaginação e abrir a mente dos jovens. E está cheia de diversão.

Mas nem tudo é só diversão...

Entretanto, há alguns lugares no mundo digital aos quais as crianças não devem ir, e certas pessoas e tipos de informações, os quais elas não estão preparadas para encontrar. As crianças podem facilmente tropeçar em Websites com conteúdo sexual, violento ou de alguma forma ofensivo.

Elas podem receber uma atenção indesejada de adultos nas salas de bate-papo, facebook ou nos e-mails. São alvos inocentes de propagandas on-line e de campanhas de marketing enganosas, algumas das quais tentam obter informações pessoais ou familiares.

Então, o que você, como mãe ou pai, pode fazer? Como encontrar um meio-termo entre proteger seus filhos na Internet e estimulá-los a explorar o mundo digital?

Eduque a si mesmo e a seus filhos

Conheça a internet – pesquise o que ela tem para oferecer às suas crianças e adolescentes.

Tome algumas decisões sobre que tipos de sites e serviços podem ser acessados por seus filhos e que áreas você quer que eles evitem.

Diga a seus filhos o que pensa sobre o mundo on-line. Descreva os tipos de site que você acredita serem valiosos e seguros. Encoraje a visita deles à esses sites. Descreva os tipos de sites que você acredita não serem seguros e o motivo. Pergunte quais os lugares favoritos deles e responda a qualquer questão que tiverem sobre a Internet.


Ensine a seus filhos a serem navegadores entendidos, a verificarem a fonte da informação que eles encontram na Web. Peça que verifiquem a identidade das pessoas que os contatarem pelo orkut, msn, salas de bate-papo ou por e-mail. Fale com eles sobre propaganda e ensine a diferenciar num site o que é conteúdo e o que é propaganda. Quanto mais experiente você e sua família forem na Internet, mais a salvo todos estarão.

Defina regras básicas

Com um sólido conhecimento familiar sobre comunicação e Internet, você estará preparado para definir algumas regras básicas. Faça uma lista de categorias e endereços de sites restritos. Ponha alguns limites ao tempo de uso do computador e da Internet, incluindo quando e quanto tempo seus filhos podem ficar on-line.

Se você não deixa seus filhos darem o endereço de casa para estranhos na rua, também não deixe que dêem para estranhos na internet. Por fim, torne seus filhos responsáveis por suas ações. Mostre a eles que você leva a sério a segurança na Internet

É claro que existem vários programas, contas e provedores que oferecerem serviços de vigilância.

Particularmente, acredito que a melhor política é a sugerida acima. Os pais jamais poderão estar controlando os filhos 24 horas durante 365 dias por ano. Então a melhor educá-los no sentido de criar valores e princípios que permitam aos filhos desenvolverem autocrítica quando estiverem passando dos limites. O diálogo é sempre a melhor saída.

Alguns programas...

O Blok Free é um software gratuito com o qual se pode bloquear programas ou janelas e sites da Internet através de um sistema de filtragem pelos títulos das janelas, usando-se palavras-chave.

O WinPolicy consegue restringir várias opções e configurações do Windows. São mais de 70 restrições diferentes separadas em três categorias: Sistema, Windows Explorer e Rede (com restrições relacionadas à rede do Windows). E você ainda pode especificar uma senha para que apenas usuários autorizados possam modificar as restrições alem de poder bloquear o acesso ao Windows a qualquer momento ou programar horários específicos para o bloqueio.

Para maiores informações sobre o assunto, digite  "controle para pais" no site de busca www.google.com.br

                                                                                                            Professor Paulinho Spigolon